Complexo hospitalar norte-americano quer reduzir uso de opioides

Complexo hospitalar norte-americano quer reduzir uso de opioides

Cirurgias que demandam grande controle da dor no pós-operatório são os principais alvos de uma iniciativa de redução do uso de opioides nos Estados Unidos. Um dos maiores complexos hospitalares daquele país, o Trinity Health (administra 93 hospitais em 22 estados norte-americanos), fechou um acordo de colaboração com a indústria farmacêutica Pacira, para combater o abuso de opioides e identificar pacientes que mais se beneficiarão dessas alterações. A colaboração prevê o desenvolvimento de materiais educativos, protocolos e treinamento de profissionais para procedimentos focados em melhoramento da recuperação pós-cirúrgica. 

O vice-presidente sênior de Clinical Quality and Patient Safety (em tradução livre: Qualidade Clínica e Segurança do Paciente) do Trinity, Paul Conlon, afirmou em entrevista que dois tipos de pacientes são principalmente preocupantes: pacientes cirúrgicos e aqueles que nunca foram submetidos a opioides, principalmente os jovens, pois correm risco de se tornar dependentes de opioides. Ele ressaltou a importância de ajudar os pacientes a entender os riscos dessas substâncias e informá-los das alternativas. 

Dave Stack, presidente e CEO da Pacira, afirmou que algumas das cirurgias com maior potencial gerador de dor e, portanto, de envolver doses altas de opioides, serão priorizadas, como artroplastia de joelho e cirurgias torácicas, como as ginecológicas e de mama. Além de alguns tipos de pacientes: obesos, com apneia do sono, idosos e homens – homens são mais sujeitos a retenção urinária e frequentemente precisam usar cateteres para esse fim. “São procedimentos e pacientes que apresentam oportunidade de avanço com estratégias de tratamento sem o uso de opioides ou sua diminuição”, disse Stack. 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.